sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Chão do céu



Os caminhos da vida são mistérios
Quem entre nós pode acrescentar um fio de cabelo a nossa cabeça?
E mesmo assim por aqui habita a arrogância

Era para ser um dia normal
Mas de repente a agulha do tricô caiu e já não havia mais quem tricotasse
Essa é uma dor estranha
Não temos o destino nas mãos e não somos nós que tricotamos a nossa história

Hoje pensando naqueles que ao chegar ao chão foram aos céus
Perguntei-me o que estava fazendo da minha vida
De repente de nós pode ser tirado mulheres, filhos e netos
Ou ainda sermos nós que não mais estaremos na vida deles
Quem sabe tudo se vá junto
Qual será a maior dor?

Pensei hoje nos meus filhos
E como eu poderia brincar mais com eles
E como eu poderia dizer o quanto os amo
Pensei em minha mulher
E lamentei pelo tempo perdido
E agradeci pelo tempo que ainda tenho

Quem somos?
O que somos?
O que é a vida?
Qual é a história?

Faz muito tempo que deixei de falar como alguém que sabe
Sim, confesso hoje que não sei
Principalmente não sei o que dizer
Olho pela minha janela e vejo a vida acontecendo
Pergunto-me se sabemos o que estamos fazendo
Questiono-me se entendemos que a vida é frágil
Há tanta correria
Há tantos planos sendo traçados
Tantos projetos
Sinto falta de mais tempo na varanda
Sinto falta de simplesmente estar sentindo a vida

Hoje sentimos a dor da morte porque as chamas nos chamaram a atenção
Mas penso na morte da vida dos que ainda sobre este chão caminham
Não percebemos que somos nós que estamos construindo a história

Para muitos a vida acabou
Para muitos a vida só está começando
Mas talvez para a maioria já se perdeu o significado da vida
Lembro das lágrimas daqueles que em desespero ouviram o nome dos seus como sentença do fim
E vi como também esquecemos do Dia que de novo os nomes serão citados
Não por um mensageiro da morte, mas pelo Autor da vida
Nome novo para uma nova vida

Talvez essa seja a única esperança num mundo de caos
Muitos naquele dia deixaram o solo da confusão
Muitos ficaram com a dor e desespero
Outros fizeram perguntas que não terão respostas
Para a maioria de nós que apenas lemos a respeito logo será esquecido
Para a infelicidade geral breve outras chamas nos chamarão a atenção
Agora apenas sei que me foi dado o dia de Hoje o momento do Agora
O que eu vou fazer com ele é minha grande missão.

Ivo Fernandes (20 de julho de 2007)

Nenhum comentário:

A justificação pela fé – uma exposição no Caminho

Leitura:  Romanos capítulos 1 a 3 A doutrina da justificação pela fé é um dos principais pilares da fé cristã, em especial a prote...