quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Mais uma vez

Hoje mais uma vez fui chamado para esclarecer minhas declarações de fé, visto que estava sendo mais uma vez acusado de defender heresias em dos seminários em que leciono. Tudo isso é desgastante e ainda não consegui ser indiferente. Espanto-me com o tamanho da ignorância que há nos círculos evangélicos. Parece realmente que não há mais jeito. Sou filho de pentecostais e lamento por tudo que aconteceu a este segmento. Sou um teólogo, mas lamento o que fazem à e com a teologia.

Tudo é tão hipócrita, pois quantos elogios são me feitos e por trás conspiram contra mim. Estou cansando e hoje triste. Sei que não devia afinal não é a primeira vez. Foi ainda na adolescência que ouvi de meus pastores e familiares que era um filho do diabo por ir contra a ‘teologia da maldição hereditária’. Quantas vezes fui ferido com palavras porque ousava tratar questões sexuais de uma maneira menos rigorosa do que a que já estava estabelecida. Quantas acusações já fizeram.

Era proibido de ler poesias. Rasgavam meus escritos. E tudo que eu pensava era reprovado. Mas mesmo assim continuava, apesar de ir me ferindo muito quando por vezes acreditava que o problema era eu. Sei que foi só a Graça que conseguiu guardar a minha mente, pois em diversos momentos me vi traindo a minha própria consciência.

Quando enfim deixei a congregação, já a pastoreando por 5 anos, sai em busca de um lugar onde minha alma encontrasse repouso. E quão tristes foram as outras experiências. Era amando e sendo odiado. Fui envolvido em tanta mentira. Conheci os bastidores do mundo evangélico. Quase perdi minha alma. É impossível disso participar e acabar não se sujando.

Fui visto como um homem que era contrário as ações do Espírito Santo por causa das minhas constantes críticas ao uso mentiroso e abusivo dos dons. Fui mal interpretado pelos que antes se diziam meus filhos quando disse que estava deixando a igreja para não ir mais contra a minha consciência. Levantaram-se mentiras a meu respeito e paguei para além dos meus pecados, estes confessados diante de muitos.

Na última igreja que trabalhei fui levado a uma espécie de tribunal eclesiástico sendo acusado de perverter a doutrina da igreja. Naquela ocasião apesar da dor tomei a decisão de me desligar definitivamente da igreja evangélica. E no Caminho encontrei o caminho da Graça e verdadeiros irmãos.

A partir da minha associação aos do Caminho perdi empregos. Por não negociar a mensagem do Evangelho, estou a ponto de perder mais ainda. O que fazer? Eu espero em Deus que é o dono da minha vida e o Senhor do meu caminho em quem tenho a minha consciência presa.

Aos meus amigos digo - orem para que não me falte a coragem de sempre defender o Evangelho mesmo com riscos, e que não me falte o pão de cada dia. Aos demais, o que posso dizer? Deus julgará nossas vidas e espero que para com todos nós haja com misericórdia.

Ivo Fernandes
19 de setembro de 2007

2 comentários:

Israelito disse...

OI !!!
Estava presente ministrando a minha aula quando, o coordenador pedagógico, pediu licença, e comunicou a turma o ocorrido.
Lamentando muito, dando uma palavra de crédito a você, explicando a postura do Seminário, quanto casa de profetas, a importância da Teologia como ciência e a confiança que depositava em você.
Aproveitei a oportunidade, também para ser solidário, concordando em tudo o que o sr. coordenador havia defendido.
Vá em frente meu irmão e amigo.
Não creio que seja você que precisa da misericórdia de Deus.
Um forte abraço.

lindoberg disse...

Ivo, siga em frente meu irmão! essa semana estava lendo um relato de um grupo de irmãos (6 apenas) que foram uma "contra-marcha" dentro da marcha para jesus ( http://estrangeira.wordpress.com/).. não precisa dizer que quase foram linchados... o caminho do evangelho simples é amargo e penso que é este o caminho estreito (sem querer forçar uma eixegese)... aqui você sempre terá voz porque entendo que o Evangelho deve ser claro e a Graça revelada. Nada de barganhas com Deus. conte com minhas orações!

A justificação pela fé – uma exposição no Caminho

Leitura:  Romanos capítulos 1 a 3 A doutrina da justificação pela fé é um dos principais pilares da fé cristã, em especial a prote...