quinta-feira, 7 de maio de 2009

A fé de um homem


“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.” Apóstolo Paulo

Algumas pessoas acham que minha fé é muito “humanista”, sei que com isso querem dizer que em mim há mais conhecimento do que experiências espirituais. Outras dizem que a fé morreu em mim, devido aos meus muitos estudos e leituras. Mas o que parecem não perceberem é que a única coisa que mudou foi meu estado infantil.

Como homem, já não ignoro a realidade a minha volta. Também já não vejo Deus como via enquanto menino, que por minha infantilidade exigia que Ele resolvesse todos os meus conflitos.
Hoje entendo que o caminho da fé não me livrará necessariamente do caminho da dor, mas isso já não muda a minha fé em Deus que continua presente mesmo em silêncio. Não confundo mais a Deus com as imagens que posso fazer dele.

Deus a cada dia me surpreende desfazendo todo esquema que elaboro sobre ele. Deus é meu Pai da mesma forma que foi Pai de Jesus, e isso não implicou em vida sem dor, mas antes lhe deu o poder de caminhar pela finitude sem deixar-se sucumbir com seu paradoxo.

Não busco mais respostas. Sei que algumas perguntas jamais serão respondidas. Minha fé convive com minha ignorância e não é afetada por ela. Não pretendo mais seguir caminhos que me infantilizam, como homem já não posso retroceder.

Ivo Fernandes
7 de maio de 2009

2 comentários:

André Luiz disse...

Amigo Ivo.
Muito obrigado por sua mentoreação.

Ivo Fernandes disse...

Amigo André,
Muito obrigado por sua amizade, carinho e respeito.

A justificação pela fé – uma exposição no Caminho

Leitura:  Romanos capítulos 1 a 3 A doutrina da justificação pela fé é um dos principais pilares da fé cristã, em especial a prote...