segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Entrevista concedida ao aluno Clauber Nascimento do STBC

1. Para você o que é ministério pastoral? Até que ponto é um chamado e até que ponto é uma profissão?

O ministério pastoral é um exercício de cuidar e orientar pessoas a partir do ensino do Evangelho, que deve ser exercido por aqueles que de Deus receberam um dom para tal. Por se tratar de um dom só pode ser exercido no caráter de chamado, jamais de profissão.

2. Porque você decidiu ser pastor?

Na verdade não decidi. Na medida em que o dom em mim ia sendo reconhecido pela comunidade fui orientado a me dedicar ao ministério. Sempre relutei muito, porém hoje reconheço o dom que Deus me deu e procuro com cuidado exercer o ministério para o qual fui chamado.

3. Qual sua visão sobre as pessoas que se autodenominam pastores, bispos, apóstolos, etc.?

A história tem mostrado que a maioria dos líderes auto-intitulados não foram e não são indivíduos chamados por Deus. Seus objetivos são escusos, envoltos sempre na divulgação dos seus próprios nomes, buscando sempre a glória própria.

4. O que você acha dos que encaram o ministério pastoral como profissão?

Os que assim pensam ou são ingênuos ou mal-intencionados. Não se pode confundir um chamado espiritual com uma profissão.

Um comentário:

Israelito Almeida disse...

Maravilhosa Graça!
Objetiva, direta e relevante cada pergunta.
Boas respostas.
Parabens.
UM forte abraço.

Ídolos – da construção à necessidade de destruí-los

O termo ídolo não é um termo usado em nossa nação comumente. Aparece mais nos discursos evangélicos numa referência a qualquer entidad...