quarta-feira, 2 de março de 2011

II Sobre a Graça



As Escrituras dizem “é Deus quem justifica o ímpio”. Isso por si deveria calar todos aqueles que querem encontrar fora da Graça fonte ou causa de salvação. Deus decidiu desde a eternidade salvar os homens por intermédio de Cristo e não de algo previsto em nós. Com isso não anulamos a fé, apenas dizemos que até da fé a Graça é a fonte e a causa. Sendo a fé, portanto, canal condutor da salvação à consciência dos homens. E por nada substituo meu Cristo, nem mesmo pela piedade. Minha fé, fruto da Graça de Deus, é o canal natural de receptividade da Graça. Na fé segundo o Evangelho, toda glória será sempre Dele, do Doador da Vida. Ora fé que não é assim é fonte de orgulho e Deus não daria a salvação por meio de um canal que produzisse nos homens orgulho. Assim também não é o arrependimento fonte de salvação, mas efeito. A mente cativa pelo Senhor é uma mente arrependida. Diz as Escrituras “olhai para mim e sereis salvos” e “olharão para mim e se arrependerão”. Não podemos colocar glória no fato de nos arrependermos, isso seria desviar o olhar do Autor de nossa salvação. Em suma, a salvação do inicio ao fim é só pela Graça de Deus.

Ivo Fernandes
2006

Nenhum comentário:

Ídolos – da construção à necessidade de destruí-los

O termo ídolo não é um termo usado em nossa nação comumente. Aparece mais nos discursos evangélicos numa referência a qualquer entidad...