Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

Homenagem aos mortos

Imagem
Uma frase muito comum nos ensinos familiares é “temos que aprender a viver”. Já uma bastante incomum é “temos que aprender a morrer”. Quase nos dizendo que vida e morte são tão antagônicas que tais ensinos não podem ser dados ao mesmo individuo. No entanto o que vemos a cada dia é uma geração que não sabe viver, justamente porque não sabe morrer.
No texto que discursei sobre a linguagem e a morte, disse que só o ser humano morre, fato explicado pela questão da consciência. Só o homem sabe-se finito, sabe-se ser-para-a-morte. Não é por acaso que para Platão, o filósofo é aquele que aprendeu a morrer.
É justamente no pensar sereno sobre a morte que pensamos melhor a existência. Mas como pensar sobre algo que não sabemos? Só vejo um jeito, inventando, criando! Sim, devemos criar o sentido da morte e assim inventar um sentido para a vida. Dessa forma não ficaremos presos aos cultos fúnebres, mas apenas daremos a eles o que cabe, o tempo das lágrimas necessário.
A morte inventada é morte c…