Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

O planeta visitado

Imagem
O nascimento de Jesus não configura o centro da mensagem dos escritos do NT. Na verdade é provável que alguns escritores nem tivessem informações sobre os fatos ocorridos. Apenas Mateus e Lucas registram o nascimento em Belém, porém apesar disso, a história do nascimento tornou-se para os que creem um dos momentos mais sublimes da Revelação.
O relato não deseja ser a prova incontestável de sua origem espiritual, pois o mesmo já era crido independente da história. Nunca foi usado no NT nos embates apologéticos, do livro de João por exemplo. Para a maioria dos cristãos primitivos é a vida pública de Jesus que testemunha a seu favor.
Então o que aprendemos dessa história marginal das escrituras? Penso que há uma poderosa mensagem contida na ideia da encarnação, pois temos nela o oposto do esperado dos deuses nas concepções mais tradicionais de divindades. Se aquele menino era divino e sobre ele estava o destino da humanidade, que coisa arrebatadora é pensar que tal destino repousou sob…

A fé é absurda

Imagem
O chamado do Evangelho é absurdo. A fé é um ato irracional, não é objetiva, lógica ou capaz de ser explicada, porém não é inconsistente. A fé não é um dom de Deus oferecido apenas a alguns poucos predestinados. Ela emerge de nós tecida dos absurdos e esperanças da vida. É uma paixão pelo desconhecido, um desejo de impossível. Sim! Fé é paixão!
Ela é um assombro e nenhum ser humano está excluído dela. Não se trata de uma crença, mas de um caminho. E é um caminho de angústia, temor e tremor. É um vale das sombras e da morte. Fé é abraçar a incerteza como promessa.
Deus não pode ser compreendido, nem seus atos desvelados. Por isso é necessário que aqueles que Dele se aproximem tenham fé, pois sem fé é impossível agradar a Deus. A Fé é escândalo para a Razão.
O chamado do Evangelho é para um abandono absoluto perante Deus como paradoxo. Não há nenhuma garantia que anteceda o salto da fé. A decisão do salto é individual e intransferível. E todo caminhante é responsável pela decisão que t…

A última semana de Jesus

Imagem
Inegavelmente a última semana da vida de Jesus é o interesse dos escritores Evangelistas, e de onde partem todas as crenças contidas no novo testamento. Não existe uma história de Jesus, existe uma história da morte de Jesus, nascimento e ressurreição são apêndices necessários, mais não centrais.
Para a tradição cristã desde os escritores neotestamentários a cruz estava no discurso de Jesus, e para ela ele caminha na sua última semana, que começa com a entrada ‘triunfal’ em Jerusalém, e usamos esse termo como ataque a tudo que pensamos como triunfo, afinal o que havia de um triunfal numa multidão de pobres em torno de um homem sem nenhuma glória sentando num jumento e com uma capa a servir de sela? Se aquele homem era um rei, sem dúvida não se tratava de um reino conhecido.
Depois temos a Ceia onde estranhamente o hospede de honra lava os pés de seus discípulos, ato considerado degradante até para um escravo. Que tipo de sociedade é essa que compõe a o reino deste rei estranho?
Ness…