Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2014

Praia do Futuro

Imagem
Eu tinha 11 dias de vida quando fui dedicado ao Mar e seus mistérios, suas lendas e seres. E aqui nessa praia chamada de Futuro vivi todo meu passado. Cresci deixando meus rastros na areia que logo eram apagados pelas ondas. Foi aqui que aprendi a orar, e nunca tive outra Voz divina senão o som de muitas águas. Orações longas para as longas caminhadas, ao alvorecer do dia, ou ao entardecer, no silêncio, na canção, mas sempre aqui.
Trouxe a este mar, todos os meus sonhos infantis, todos os meus amores adolescentes, todas as minhas dores juvenis, todas as minhas paixões adultas, e toda a minha vida. Não há nada que não tenha apresentado ao Mar. Minhas poesias são cheias deste lugar e minha alma da maresia desta praia. Minhas melhores histórias de amor tiveram seus nomes escritos nessas areias, e todas as minhas filhas tiveram seus nomes revelados aqui.
Não sei as tramas do destino, mas a única coisa do meu pai que ficou em mim, já que ele nunca teve um dia sequer comigo por não ter me…

Meu cajueiro

Imagem
Durante um ano eu que vivi num bairro situado perto de uma reserva ecológica foi um cajueiro que serviu como local de adoração e reflexão em vez do meu velho templo – o mar. Foi um ano diferente, o ano depois da morte, e junto com o cajueiro foi retomando o sabor da existência. Tudo nele e ao seu redor me foi sagrado, de sua imensa copa verde, do vento que ao mexer suas folhas produzia o som dos céus, que me trouxe uma nova linguagem do divino, no lugar do som das muitas águas que me sempre me foi a Voz sagrada.
Renasci com um cajueiro, mas sou feito de maresia, e o tempo do cajueiro não poderia se eternizar, precisava voltar para as praias iniciais da minha vida. O tempo de retorno chegou. Assim o tempo do cajueiro que trouxe para minha vida novamente o verde e vento chegou ao fim.
A casa que estava em frente ao cajueiro era grande, como sempre gostei, me permitiu muitas coisas, como receber amigos e realizar festas e trabalhar, tudo era feito nela, a ponto de não haver diferenças…

Jesus a chave hermenêutica para a interpretação das escrituras

Imagem
No decorrer desses anos, anteriormente como professor de teologia e agora de filosofia, e sempre como pregador e líder religioso percebi que o nó que impede a maioria dos cristãos encarnarem o espírito do Evangelho é a doutrina da inspiração verbal e plenária das escrituras e sua interpretação dogmática-sistemática. Em outras palavras parece que o grande problema dos cristãos é a bíblia.
Porém quando surge na história do cristianismo, e nós não somos os primeiros, nem seremos os últimos, que falam das escrituras fora desse enquadramento teológico, somos vistos como heréticos, que não possuem apreço pelas sagradas letras. Nada mais mentiroso.
Apenas entendemos que a bíblia não é o próprio Deus, a ponto de a vermos como inerrante e infalível. E também que não se trata de um livro ditado por Deus, mas escrito por homens situados no tempo e no espaço e cheio de condicionamentos histórico-social-psicológico-ideológico.  Assim qualquer um que quiser tomar a bíblia “ao pé da letra” ou se tor…