Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Não mexe comigo – entre a vingança e a justiça

Imagem
Ler: Carta de Amor de Maria Bethânia Salmos: 58, 59, 69, 109
Toda pessoa que me conhece sabe de minha paixão pela cantora Maria Bethânia e por suas interpretações. Uma de suas composições traz um tema interessante – a imprecação.
“Não mexe comigo, que eu não ando só, Eu não ando só, que eu não ando só. Não mexe não!”
“Onde vai valente? Você secou, seus olhos insones secaram, não veem brotar a relva que cresce livre e verde longe da tua cegueira.
Seus ouvidos se fecharam à qualquer música, qualquer som, nem o bem, nem o mal, pensam em ti, ninguém te escolhe.
Você pisa na terra mas não sente, apenas pisa.
Apenas vaga sobre o planeta, e já nem ouve as teclas do teu piano.
Você está tão mirrado que nem o diabo te ambiciona, não tem alma.
Você é o oco, do oco, do oco, do sem fim do mundo.

O que é teu já tá guardado.
Não sou eu quem vou lhe dar,
Não sou eu quem vou lhe dar,
Não sou eu quem vou lhe dar.

Eu posso engolir você, só pra cuspir depois.
Minha fome é matéria que você não alcança.
Desde o leite do …

A presença da Ausência

Imagem
Leituras: Salmo 42; 1 Jo 4
“Deus só pode estar presente na criação sob a forma de ausência. ” Simone Weil
O que é mais assombroso na fé cristã é que seu Deus é abscôndito. Apesar de nossa poesia trazê-lo para tão perto, onde realmente ele está? Talvez essa seja a pergunta mais doída, honesta e angustiante que fazem os homens de fé. Talvez por isso o Homem por excelência não ficou isento de fazê-la.
Aprendemos a responder a essa pergunta desde crianças em canções como “Deus está no céu”, no nosso modelo de oração “...estás nos céus”. Nesse lugar distante aprendemos a esperar Ele e Dele alguma coisa como um servo espera do seu Senhor.
Depois aprendemos a responder que ele está aqui, tornou-se o Deus presente por meio da encarnação. O que estava em cima agora está em baixo. O que estava no céu agora está na terra.
Com a sofisticação de nossa teologia dissemos que Ele não está aqui nem ali, e explicamos isso por meio de uma delicada relação entre os conceitos de transcendência e imanência. …

O narcisismo das pequenas diferenças

Imagem
Sinceramente não sei se estou vivendo um tempo onde a intolerância ganhou espaço e poder como nunca antes, ou simplesmente agora que estou percebendo mais de perto os efeitos trágicos dela.O fato é que por toda parte vejo o que não vi nos meus primeiros 30 anos de vida. As redes sociais se mostraram verdadeiros campos de ódio, batalhas ideológicas, preconceitos e discriminações diversas. Mas, infelizmente esses crimes não ficaram só nas redes virtuais, ganharam vida e corpo, e alcançam muitos com violência e morte. É como escreveu Cristovam Buarque em sua rede social: “Primeiro, a gente substitui argumentos por xingamentos; depois xingamentos por agressão verbal; depois agressão verbal por um tapas e murros; logo estes são substituídos por chutes e pancadas com paus; aí alguém puxa um revólver e sem propósito mata um adversário; e em breve o país se joga em guerra civil política, como aconteceu em tantas outras partes, apesar dos alertas rejeitados processem considerados gestos de que…