segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Sem Jeito


Algumas pessoas me criticam por ter um tom pessimista quando falo de religião e mais precisamente a de cunho evangélico pentencostal-neopentecostal, talvez por conhecê-la melhor do que as demais religiões da terra.

Muitos imaginam que penso que não há gente boa de Deus no meio dessa religião, engano de quem assim pensa. É do meio dela que vieram bons amigos. Conheço gente boa de Deus em todo canto, embora saiba que eles estão sofrendo com a corrupção de sua própria religião, talvez o que nos diferencie seja a crença na salvação deste negócio.

Ontem alguém tentou me convencer que esse tipo de religião é muito importante para certas pessoas, porque não conseguiriam ser ‘crentes’ de outra maneira. Discordo plenamente disso. Lembro-me quando ainda cursando meu curso ouvia meus professores defendo a IURD por afinal de contas ter gente sendo ‘salva’ lá dentro. Achava isso um absurdo.

O que parece que as pessoas não entendem é que por muito menos Paulo escreveu as suas cartas. Ora qual era o problema de circuncidar-se? Porque Paulo fazia tanto alvoroço denunciando esse outro evangelho que era outro por não ser puro e sim misturado. Não posso aceitar que meias-verdades sejam Verdades.

O que realmente sei é que essa religião assim sustenta-se por causa da ignorância e idolatria do povo, e todos aqueles que ousam dela falar são acusados de hereges ou de racionalistas contrários a fé. Minha opinião sobre essa religião não é pessimista é realista e só não vê quem infelizmente já teve sua consciência anestesiada.

É lamentável ver o povo enriquecendo ‘ministérios’ quando ainda padecem de todos os males. É enojante ouvir a ‘pregação’ deste povo que sem nenhum pudor rouba o pobre e destrói o ingênuo.

Alguém me perguntou onde daria isso tudo, ao que respondi que iria piorar. E o que é chocante é ver que está todo mundo calado. E a quem ousa falar eles tentam destruir sua voz atacando sua vida pessoal, conduzindo a mente viciada do povo no culto a imagem a rejeitar o Evangelho pregado por estes.

Não adianta nada contra isso, não porque Deus esteja impossibilitado de fazer alguma coisa, mas porque Deus já não tem nada a ver com isso. Por isso nenhuma reportagem ou denúncia de roubo, assassinato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, estupro, e tantas outras coisas fazem com que o povo acorde de seu sono, pois no final são convencidos pelos pastores-lobos que tudo isso é perseguição a fé.

Assim para mim isso tudo não tem mais jeito, mas a minha esperança está posta no Senhor que conhece os seus e que neste mundo seu reino que é invisível, apesar da força do ministério da iniqüidade, continua invadindo o coração de todo aquele que crê no Evangelho.

Em Cristo

Ivo Fernandes
01 de outubro de 2007

Um comentário:

Anônimo disse...

Refletindo sobre minha vida nessa quinta-feira passada voltando pra casa após um dia árduo de aula e trabalho, comecei a me lembrar sobre oque professava e cria piamente durantes 11 anos de vivencia neo-pentecostal e 8 como um dos condutores dela vivendo integralmente em seu favor abandonando estudos, vida social e família por amor de algo que chamava de evangelho vejo quanto fui manipulado e manipulador pelo meio. No inicio enxergava como sendo o caminho mais puro e correto a ser seguido, mas ao passar dos anos e estando do lado de dentro pude ver que oque defendia e dizia ser mentira era mais do que verdade, hipocrisia, lavagem de dinheiro, mercantilismo da fé, falsa "santidade". Desse lugar consegui me safar com vida mas as sequelas dessa droga mais forte que já pude provar chamada IURD só o tempo poderá sanar.
Leonardo Cabral
Ex-pastor da IURD

O papel das emoções no desenvolvimento do câncer

O tema proposto ainda é motivo de discussões entre especialistas, apesar da crescente admissão da relação entre as emoções e as doença...