Postagens

Mostrando postagens de 2010

Entrevista concedida ao aluno Clauber Nascimento do STBC

Imagem
1. Para você o que é ministério pastoral? Até que ponto é um chamado e até que ponto é uma profissão?
O ministério pastoral é um exercício de cuidar e orientar pessoas a partir do ensino do Evangelho, que deve ser exercido por aqueles que de Deus receberam um dom para tal. Por se tratar de um dom só pode ser exercido no caráter de chamado, jamais de profissão.
2. Porque você decidiu ser pastor?
Na verdade não decidi. Na medida em que o dom em mim ia sendo reconhecido pela comunidade fui orientado a me dedicar ao ministério. Sempre relutei muito, porém hoje reconheço o dom que Deus me deu e procuro com cuidado exercer o ministério para o qual fui chamado.
3. Qual sua visão sobre as pessoas que se autodenominam pastores, bispos, apóstolos, etc.?
A história tem mostrado que a maioria dos líderes auto-intitulados não foram e não são indivíduos chamados por Deus. Seus objetivos são escusos, envoltos sempre na divulgação dos seus próprios nomes, buscando sempre a glória própria.
4. O que você ach…

Deus Uno - Trino

Imagem
Deus não pode ser explicado. O deus-explicado é ídolo, produção humana. Penso em Deus como trino e uno, uno e trino, porém a explicação que se faz dogma trinitariano diminui Deus, sendo apenas deus-explicado.
Deus se Revela, não se explica. E penso Nele se revelando no Filho, revelados no Espírito. Sim! Pai, Filho e Espírito. O Deus da criação não é um ser em busca desesperada por companhia. O Deus Pai Filho e Espírito Santo é o Senhor das comunidades.
Deus é Pai, mas não por ser macho, pois seu colo é maternal. É Filho não por ser menor, mas por ser fraterno. É Espírito não por ser invisível, mas por ser Livre.
O Deus Pai Filho e Espírito Santo nos convida a sermos conforme Ele mesmo, preferindo ao próximo em honra. Podemos celebrar a companhia uns dos outros, porque Deus Pai Filho e Espírito Santo está onde dois ou três se reúnem em unidade.
Deus está próximo, pois que há de mais próximo do que Pai e Filho, e que há de mais íntimo do que o Espírito? Deus Pai Filho e Espírito Santo re…

A questão da sexualidade no Evangelho

Imagem
A sexualidade diz respeito a todo um conjunto de fantasias e atividades existentes desde a infância, que produzem prazer e não podem ser reduzidas à satisfação de necessidades fisiológicas. Não se limita a questões genitais ou de procriação, mas designa uma função vital orientada para a busca de um encontro funcional, totalizador e prazeroso.
Além disso, podemos falar de um caráter transcendente da sexualidade, pois ela está presente em cada um de nós e ao mesmo tempo nos escapa. Ela nos ameaça com suas demandas ao mesmo tempo em que nos promete gratificações supremas. Fascínio e terror a cercam. Felicidade e culpa a rodeiam. E essa característica da sexualidade que nos faz dela se defender. Mesmo numa sociedade dita livre a sexualidade é revestida de tabus, se chocando sempre com leis e proibições.
E por estas razões a sexualidade apresenta profundas analogias com a experiência religiosa. O deus-imaginário tem suas origens na dinâmica da sexualidade infantil. A relação da religião com …

A questão da obediência II

Imagem
Não conseguimos escapar das relações de obediência. Elas nos definem enquanto sujeito e sociedade. Submetidos a figuras de autoridades associada ao deus-imaginário ou negando toda autoridade estaremos colhendo sempre frutos de nossa relação com a questão. Se por um lado a submissão as autoridades associadas ao deus-imaginário infantiliza o ser, a falta da relação de obediência debilita o eu, gerando angústias, neuroses e até psicoses.
A obediência relacionada ao deus-imaginário é fruto dos sentimentos infantis de onipotência e adquire um comportamento mágico diante da vida. Os sentimentos envolvidos são medo e amor, gerando dependência ou rebeldia.
Jesus ensina uma forma completamente diferente dessa relação de obediência. Não nega a relação necessária da obediência, mas cancela toda hierarquia, esvazia todo espaço de autoridade. Anuncia uma sociedade igualitária de irmãos, onde o culto a personalidade não existe, e em vez de autoridades, existem funções, onde a obediência é disposição …

A culpa e a salvação

Imagem
A relação com o deus-imaginário se fundamenta na culpa, já a relação com o Deus de Jesus se fundamenta no encontro solidário, que não solicita perdão e que justamente por isso faz surgir uma sadia consciência do próprio pecado.
A dinâmica da relação com o deus-imaginário é da culpa para o perdão. A relação com o Deus de Jesus é da convicção do perdão para a transformação da vida e da sociedade em que vivemos.
A culpa constitui uma das experiências humanas mais antigas. Surgiu em nós como produto da nossa ambivalência, da incapacidade de compreender o paradoxo e a ausência daquela condição de harmonia e totalidade. Na busca da harmonia criamos um ciclo de culpa-reparação que é à base de todas as demais experiências imaginárias, das relações edipianas até as religiosas. Porém com isso dito, não podemos pensar a culpa apenas como algo patológico, pois ela dá conta de uma estrutura social que nos marca e nos define.
A culpa relacionada ao deus-imaginário é sempre uma culpa persecutória, eg…

Criação e Salvação

Imagem
Não se pode falar de soteriologia, sem conceber o propósito da criação. Quando não se têm em foco a criação cria-se teologias soteriológicas que descaracterizam o Deus revelado em Cristo.
Como se pode falar de salvação dissociada da criação? O evangelicalismo com sua ênfase no individualismo muito contribuiu para o conceito de salvação apenas em nível pessoal. E o destino da história, do cosmo, da humanidade? Qual a relação entre salvação e sociedade? Faz-se necessário resgatar hoje a noção e a prática da redenção da humanidade e do cosmo.
A Protologia está relacionada com a Soteriologia, e isso é visto na Cristologia que nos mostra a reconciliação da humanidade por meio de Jesus Cristo com Deus, e tal realidade pela ação do Espírito Santo nos impulsiona a vivermos uma nova experiência antropológica e sociológica. Uma teologia não integrada gera uma comunidade de gente alienada da realidade esperando apenas a salvação da alma no porvir.
A redenção do homem e do cosmo tem sua base na a…

A oração sob análise

Imagem
O que estamos realmente fazendo quando oramos? Com quem realmente estamos falando? Essas perguntas dificilmente fazemos quando pensamos a oração e acabamos ignorando que todo tipo de fantasia é possível para quem ora.
Depois de um tempo ouvindo várias histórias contadas por indivíduos religiosos e de muita auto-avaliação, descobri que muitas orações não são dirigidas de fato ao Deus de Jesus, mas ao deus-eu-mesmo, uma espécie de prolongamento narcísico do próprio eu, ou um deus-criado para substituir as figuras de autoridade e poder da nossa mentalidade infantil.
O problema é que quando descobrimos isso quase que imediatamente vamos para o extremo oposto do ato de orar, ou seja, não oramos mais, no entanto, não conseguimos ignorar a consciência que nos aponta para o que nos transcende. Assim se estabelece uma crise. Mas afinal o que separa a oração ao Deus de Jesus da oração ao deus-si-mesmo?
É preciso resgatar a consciência do Pai que está nos céus, ou seja, entender que nossa oração é…

Creio - Deus

Imagem
Deus. Quem é Deus? O que é Deus? Quem já o viu? Onde ele está? O que está fazendo?
Eu creio em Deus. Mas o que isso significa? Não sei, ou melhor, sei sem saber, pois o que sei em mim é pacificado mesmo que não saiba explicar a outros.
Eu creio em Deus, nome que para mim significa o Ser que é mais do que qualquer especulação, doutrina ou conceito sobre Ele mesmo.
Deus é o que É. E por ser o único que de fato É, só o Espírito conhece as profundezas de Deus, visto que tudo mais só o é em razão Daquele que É.
Como teólogo, pesquiso a única coisa que de fato é possível pesquisar e ainda com temor e tremor – o pensamento humano a respeito de Deus, o sentimento do homem em relação ao que lhe transcende, as experiências históricas da fé. Sei que Deus não pode ser mapeado, não pode ser perscrutado, Ele habita em luz inacessível, só Ele tem a imortalidade, e nenhum homem nunca o viu e nem pode ver.
O deus estudado é na verdade o deus forjado pelo homem, e uma vez estudado muito saberemos do ser qu…

Considerações sobre o batismo com o Espírito Santo

Imagem
Vivi minha adolescência e boa parte do inicio do meu ministério pastoral dentro das igrejas pentecostais. Vi e vivi certas experiências que hoje tenho melhor compreensão. Algumas das minhas experiências de fato foram legítimas e até hoje as vivencio, outras entendi que eram frutos de condicionamentos emocionais e infantis.
Talvez o maior equívoco tenha a ver com o entendimento do que chamamos de “Batismo com Espírito Santo”. A maioria das igrejas pentecostais acredita se tratar de um acontecimento necessário ao crente para capacitá-lo para o ministério, que ocorre depois da regeneração e é evidenciada pelo dom de línguas estranhas.
Essa doutrina gera muitos desvios, entre eles o de separar as pessoas pelo critério de falar em línguas. Há igrejas em que indivíduos que não falam são proibidos de exercer qualquer atividade na igreja, gerando uma busca louca pelo tal dom, o que faz com que muitos interessados nos cargos falem sem nunca ter tido de fato o dom, apenas porque é bem fácil repr…

Considerações sobre Jó e eu

Imagem
Dizer que Deus está por trás da salvação, livramento, transformação, ou qualquer espécie de bem que alcance o indivíduo é fácil. Difícil é crer-saber que Ele também pode estar por trás das tragédias que assaltam nossas vidas.
Todos nós com facilidade louvamos a Deus pelas bênçãos que alcançam um indivíduo, mas nos calamos diante da tragédia, e quando abrimos a boca, quase sempre é para atacarmos o indivíduo em calamidade. Vivemos em dias em que a mensagem do Evangelho foi esquecida na maioria dos púlpitos e em seu lugar está a mensagem da barganha, da recompensa, do lucro, das teologias morais de causa e efeito. Conteúdos que a fé em Jesus não suporta.
O cristianismo em sua forma atual é mais pagão do que algumas religiões de mistérios, pois leva o indivíduo a viver num purgatório existencial, onde tudo é resolvido pelas leis secas da causa e efeito.
Para os que não andam pela fé tudo se explica, para todo efeito há uma causa conhecida. Assim, se criam as maldições hereditárias, para q…

Cartas sobre o pecado

Imagem
Pequei.
Acredito que tenha pecado. Acredito que haja pecado. Vivi o instante em que disse: “Deus meu, Deus meu, por que te desamparei?” e em que ouvi: “Filho meu, filho meu, por que me abandonaste?”. E orei logo que terminei de pecar, numa espiritualidade incompreendida. Num ato quase estúpido. Instante de Adão procurado por Deus. Salmo 51 de mim.
O que não quero é exatamente aquilo que faço. E o bem que quero fazer, este não faço.
Orei por tempo suficiente para que me sentisse perdoada e em um tempo curto demais para que pudesse ter alcançado o perdão. 2 Coríntios 12.9 em mim. Vergonha, por ter que deixá-lo caminhar sozinho por entre as metades dos animais. Ter que ver a cruz. Ter que deixar o Espírito chorar por mim.
Adormeci. Mas passei a noite em claro, perambulando na escuridão do templo. Acordei. E passei o dia em claro, procurando... Apenas procurando. Sem necessariamente ter o que encontrar. O caminho entre as metades, a cruz, o choro do Espírito. Já havia aceitado o fato do perd…

Amo o Mistério

Imagem
Ontem caminhava pela praia, enquanto o sol começa a desaparecer. Esse rito é sagrado. Sim! Desde a minha infância foi caminhando pela praia onde minhas orações foram feitas, é meu lugar santo, meu espaço de encontro. Horas de silêncio, rompidos por uma frase, que se acompanha de uma música e que são envoltos pelo som do Vento e das águas. Enquanto meus pés são alcançados pelas ondas que se desfazem, minha alma é derramada diante do Mistério.
Ontem enquanto caminhava lembrei os meus últimos dois anos. Fiz uma retrospectiva da caminhada. Sempre me espanto como o meu caminho se desenrolou. Olhar para trás me enche da certeza que não possuo certeza alguma a não ser aquela que procede da fé.
Estava ali diante de do Mistério dizendo que O amava. Nunca vi, nunca ouvi, nunca senti com os sentidos, mas misteriosamente nada é mais presente em mim do que o Ausente. Amo o impossível, amo o impensável.
Não sei quem é Deus, já me cansei das explicações teológicas com bases aristotélicas. Não suporto…

Admiradores e amigos

Imagem
Ontem li um texto do Caio e lembrei-me dos amigos que outrora pensei que fossem. Lembrei do dia que diante de um deles disse que havia muitos que me admiravam, mas pouquíssimos que me amavam, pois quem admira foge, abandona quando frustramos suas expectativas, quem ama não tem expectativa nenhuma em relação ao outro, apenas ama, e por isso na hora da calamidade está junto.
Lembro-me que ele me disse que fazia parte dos que me amavam, e lembrei-me de Pedro quando disse que jamais negaria. E assim foi. Este amigo deixou de ser, e não quis sofrer afrontas perto daquele que para ele agora não era nada.
Aprendi muitas coisas nesta pequena caminhada e uma delas foi não deixar-me levar pelos aplausos, elogios e louvores que nos fazem quando oferecemos algo bom, quando estamos dentro dos interesses projetados em nós. Já não acredito nos lábios que com facilidade declaram seu amor e com a mesma facilidade lhe abandona deixando-o para carregar a cruz sozinho. Aprendi a ser feliz com os poucos que…

A viagem da Consciência

Imagem
Qual seria o Projeto senão a Consciência? A história faz parte do processo da formação da Consciência. Na linguagem bíblica esse processo começa desde a Criação, passando pela Queda e ainda está em formação.

Das muitas razões que podemos relatar da encarnação, uma delas é apresentar na história o Homem Pleno, o Humano com Consciência Plena. A partir daí todos podemos seguir o processo com consciência dele.

E como entender o que significa essa Consciência? Estamos seguindo o curso que o próprio Deus iniciou para levar os homens a seres transformados no entendimento a fim de tornarem-se a imagem do Filho de Deus que é o Homem Pleno.

A Queda está no processo, e só avançamos quando entendemos a dimensão da Queda. Esse processo é marcado pela sede infinita que determina o ser humano direcionando-o ao Propósito. O ser-antes-do-processo era o Inconsciente. Foi a Queda quem deu início a viagem da Consciência.

A salvação só pode ser experimentada se a Queda também o for. Sem Queda não há conhecime…

A QUESTÃO DO PECADO

Imagem
A leitura dos capítulos iniciais de Gênesis é muito rica. Guarda segredos de nossa história, do nosso entendimento, do mundo que nos cerca e de nós mesmos. A Queda é um dos assuntos tratados e os textos nos permitem perceber algumas coisas, entre elas é que depois da transgressão de Adão nasce a consciência de si e essa consciência é de um ser separado de Deus.
Como era a consciência de Adão antes da Queda? Não sabemos. Tudo que vemos e sabemos já vemos e sabemos do lugar da queda. Mas suponho que era uma consciência que chamarei de consciência fetal. Adão sabia de si num nível semelhante ao ser ainda dependente da existência da mãe, onde tal dependência é fato, porém não é informação. É um saber sem saber.
O fato é que a raça humana deixou esse estado edênico e não dá mais para voltar para ele. O acesso a este lugar foi encerrado. Agora o éden só existe em nós, como uma nostalgia e um vazio de não o sei o quê. Esse sentir nos mostra que houve algo, mesmo que não nos diga o quê. Está …

A questão da obediência

Imagem
É sabido de muitos o valor da autoridade na educação dos filhos e até mesmo na constituição da sociedade. Toda autoridade exige implicitamente obediência, porém essa obediência sem a capacidade de avaliar a autoridade é bem pior do que a desobediência.

Quando se é criança obedecer se configura numa situação de vida e morte, e está relacionado ao caráter mágico dos sentimentos infantis, pois se acredita que a obediência gera segurança. Além disso, nossa imagem estará sendo construída a partir dessa relação, que em sua base é uma relação de recompensa.

Esse sentimento de segurança e recompensa por meio da obediência nos acompanhará por toda a vida, sendo deslocado para outros objetos depois dos pais. É esse sentimento se deslocando que faz a massa humana necessitar tanto de uma autoridade que possa ser admirada, perante a qual nos curvemos, por quem sejamos dirigidos, e talvez, até maltratados, como já apontava Freud em seu escrito “Moisés e o monoteísmo”. Quanto mais fraca for o eu mas n…

A grandeza das Escrituras

Imagem
Não podemos confundir Revelação com os objetos que apontam para ela ou dela testificam, assim como não podemos confundir a Palavra com as escrituras. É claro que existe uma unidade entre uma e outra, mas ainda assim não se pode confundi-las. As escrituras são testemunhas da Palavra e sua singularidade está no fato de se tratar dos relatos daqueles que foram testemunhas oculares do evento sem igual da revelação.

Ignorar a diferença é confundir o humano com o divino, e as escrituras são os relatos dos homens, portanto humana, do encontro com a Palavra, e neste caso também divina. E na sua humanidade as escrituras encontram sua fragilidade, mas que não se faz empecilho ao poder da Revelação nela contida.

Pertence à humanidade da escritura os relatos de como os homens concebiam a criação, relatos que misturam história, lendas e sagas, além das concepções teológicas que estavam intrinsecamente ligados a cultura dos escritores. Pertencem também as duplicações e contradições encontradas na com…

Jesus: esperança para as cidades

Imagem
Cidade é uma área urbanizada, que se diferencia de vilas e outras entidades urbanas através de vários critérios, os quais incluem população, densidade populacional ou estatuto legal, embora sua clara definição não seja precisa, sendo alvo de discussões diversas. A população de uma cidade varia entre as poucas centenas de habitantes até a dezena de milhão de habitantes. As cidades são as áreas mais densamente povoadas do mundo. Sociedades que vivem em cidades são frequentemente chamadas de civilizações.

As primeiras cidades conhecidas apareceram na Mesopotâmia, tais como Ur, ao longo do Rio Nilo, na Civilização do Vale do Indo e na China, entre aproximadamente sete a cinco mil anos atrás, geralmente resultante do crescimento de pequenos vilarejos e/ou da fusão de pequenos assentamentos entre si. Antes desta época, assentamentos raramente alcançavam tamanho significativo, embora exceções como Jericó, existam. O crescimento de impérios antigos e medievais levou ao aparecimento de grandes …

Do nascimento ao Silêncio

Imagem
“Existe em mim um hiato, uma pergunta que não sei, um desejo de não sei o quê”

Tento encontrar na minha história uma explicação, aí lembro que não existe resgate do passado, tudo que é está aqui, no momento chamado Agora. É de onde estou que significo e resignifico o que chamo de passado. Minha história eu inventei. Nessa tela todas as cores fui eu que escolhi, mesmo não crendo em escolhas livres, não posso transferir para outros uma decisão que só eu tomei.

Não chamo de infelicidade esse sentimento que me toma, talvez tristeza, companheira dos poetas, apesar de eu preferir silêncio. Sim! O que há em mim é um grande silêncio, que por vezes tentei negá-lo com o barulho que fiz. E como eu fiz barulho!

Entrei no ciclo da angústia na busca de saber o que ou quem sou. De quem era filho? Quem era minha família? Porque fiz da história uma piada e da tragédia humor? Quem era meu pai? Quem era minha mãe? Quem eram os meus irmãos e irmãs?

Lembro de lágrimas, de quartos fechados, e ainda aqui consig…

Resgatando a mensagem de Jesus para a compreensão do fenômeno Jesus

Imagem
Não precisamos ir muito longe para percebermos a diversidade de “Jesuses” que existe no mercado. Tem “Jesus” pra todo gosto. Em muitos lugares louvores são entoados a essas entidades que carregam o mesmo nome, mesmo que não sejam semelhantes avaliadas suas características.

São tantos “Jesuses” que a maioria das pessoas não percebeu o óbvio – O Jesus do Evangelho é o mais desconhecido de todos. Concordo com Nolan quando disse que “Jesus tem sido mais frequentemente honrado e venerado por aquilo que ele não significou, do que por aquilo que ele realmente significou. A suprema ironia é que algumas das coisas, às quais ele mais fortemente se opôs na sua época, foram ressuscitadas, pregadas e difundidas mais amplamente através do mundo – em seu nome. Jesus não pode ser totalmente identificado com o grande fenômeno religioso do mundo ocidental, conhecido como cristianismo”. (Albert Nolan – Jesus antes do cristianismo)

Para um resgate de Jesus em nossa sociedade não é proclamando seu nome que …

Tempos meus

Imagem
Na tarde do dia 25 de maio caminhava na mesma praia que caminho por todos esses anos. O vento, meus pés banhados pelas águas, o som do oceano. Foi caminhando por estas terras sagradas que abri meu coração ao Eterno e no passar dos tempos minha oração foi saindo da simplicidade para a complexidade, e enfim chegou ao silêncio. Ali diante do Ser que É, não tinha nada a dizer, um silêncio constrangedor e revelador me tomava.

Eu havia mudado, pela primeira vez me percebi outro, diferente de tudo que durante muitos anos insisti pensar sobre mim. Já não era mais um menino, e como homem não podia negar o que me alcançava como compreensão. E ali diante do Infinito confessei minha frágil descoberta pessoal, que me fazia drasticamente diferente de tudo que antes fui e pensei.

Por essa razão, aos amigos que tiveram seus pedidos negados para que eu participasse de encontros de líderes religiosos peço perdão, mas não posso mais trair minha alma. Os temas que vocês abordam não mais me interessam. Cans…

Uma conversa entre amigos sobre idéias e a cruz

Imagem
Caro Ivo...

Sei bem que minhas impressões nada valem, mas, talvez só para ser sincero ou me comunicar um pouco gostaria de falar sobre elas...

Sinceramente, muita coisa que ouvi de você me tocou bastante, e continuam me "chateando" por dentro... e por tanto, me edificando. Acho que as coisas que você fala soa como a ironia de Kierkegaard. "Digo e tenho que dizer que não sou um cristão"... pois, de fato, ser cristão é alto, mais alto que nossas especulações aquietadoras. Isso nos deixa humilde... ao menos a mim deixa.
Bem, assim como você me disse que Freud "torna a fé adulta", acho que posso falar, ainda que em termos diferentes, que Nietzsche nos amadurece bastante. O combate dele contra o platonismo, seu dito de que a filosofia do futuro deveria reverter o platonismo, eu o tomo para mim também. Nem sei se isso é uma questão acadêmica mesmo, suponho que seja uma exigência da existência mesmo... deixar de ser platônico para entender melhor a vida, intensific…

O lugar da autoridade

Imagem
Mt 23.8-11.
“Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo. O maior dentre vós será vosso servo.”

As massas possuem uma poderosa necessidade de uma autoridade que possam admirar, prestar culto, obedecer, seguir. E quanto mais for empobrecida a individualidade de cada pessoa, mas buscarão o apoio nestas autoridades.

Tais autoridades aproveitam-se e realizam a tentação da nossa natureza humana – ser como Deus, estar no seu lugar. No entanto, a própria idéia que esta autoridade tem de Deus é equivocada, pois Deus é poderoso justamente porque não tem necessidade alguma de exercer seu “controle” sobre os outros. Autoritarismo é na verdade fraqueza.

Nos Evangelhos a figura de uma autoridade que governe sobre os outros é completamente anulada. Neles se anuncia uma s…

O custo do discipulado e minha hipocrisia

Imagem
Quanto mais me debruço sobre o significado do Reino mais ganho consciência de minha hipocrisia. A proposta de Jesus é radical, o abandono de todo esquema individual pela completa compreensão do coletivo. Porém sou mais um na multidão dos ouvintes que ignoram sua mensagem e aguardam qualquer milagre que seja. Não faço parte do minoritário grupo de discípulos que deixaram tudo e O seguiram.

Meu arrependimento tornou-se algo moral e ignorei o fato que se tratava de uma mudança radical de valores. Sou ouvinte, mas não praticante dos mandamentos de Jesus. Faço parte da religião cristã, mas não dos que carregam no corpo as marcas de Cristo.

Talvez alguns leitores pensarão que estou exagerando, e que Jesus não fez uma proposta tão radical assim. Querem fazer do ‘tudo’ de Jesus algo que signifique menos, e como sempre tentamos encaixotar Deus em nossos conceitos e desejos.

Fiz a conta do discipulado e percebi que não estou disposto a tanto. Isso me põe num dilema, pois não consigo seguir os pass…

A cruz

Imagem
Em várias partes do mundo a cruz é um símbolo que representa a união dos opostos, sendo um dos símbolos humanos mais antigos e é usado por diversas religiões. No cristianismo a cruz se tornou seu principal símbolo. Muitos cristãos primitivos mandavam gravar em seu corpo uma tatuagem da cruz, e em diversos ritos o símbolo da cruz é ministrado.

Teologicamente a cruz é interpretada de diversas formas, porém acredito que nenhuma delas é mais plena de significados universais que sendo vista como símbolo da unidade revelada em Cristo, onde todas as contradições e opostos de nossa existência são unificadas.

Na cruz a Vida encontrou a morte, o céu encontrou a terra, Deus encontrou o homem. Na união desses opostos está revelado a unificação dos opostos que encontramos dentro de nós. É o fim do si-mesmo e o nascimento do Eu-Tu-Nele.

Carregar a cruz é primeiro aceitar nossas contradições. Toda negação de nossa natureza corresponde a negação da cruz e vice-versa. Depois de aceito nos entregamos ao D…