Caminho da Espiritualidade – a solidão necessária



Solidão, de maneira simples significa estar só. E num primeiro momento nos parece impossível estar só sem nos retirarmos de perto das distrações do mundo, porém, no caminho da espiritualidade a solidão necessária não é a física, mas a do coração.

A solidão do coração é o caminho do desenvolvimento da sensibilidade interior, que é necessária antes de desenvolvermos sensibilidades interpessoais. A solidão do coração aprofunda nossas afeições pelos outros, a intimidade da vida, da amizade, das relações amorosas e das comunidades. É Ela que nos permite dar força ao outro através do respeito mútuo, da consideração pela individualidade do outro, da distância respeitosa da privacidade do outro e de uma reverente compreensão da sacralidade do coração humano.

Nas palavras de Rainer Maria Rilke, o amor consiste em duas solidões que se protegem, que se delimitam e se saúdam. Sem a solidão do coração jamais podemos ver melhor o outro e nem a nós mesmos. Quantos encontros não nos frustram, pois o que buscávamos não era necessariamente a presença física, mas a totalidade do outro que se pode ser experimentada depois que experimento da minha necessariamente pelo caminho da solidão do coração.

Quem aprendeu esse caminho aprendeu a viver sem as expectativas que tantas vezes destroem emoções e relações.

Ivo Fernandes
4 de março de 2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amizades reais em tempos virtuais

A conformidade com o mundo e a banalidade do mal

Cristo nossa páscoa e esperança