terça-feira, 16 de junho de 2015

O que é o homem?


O homem é um ser não necessário.

Mas sua existência envolve os atributos divinos pensamento e extensão, pois possui um corpo e uma mente. E aqui é bom que se diga que o corpo do homem procede do atributo divino extensão e a mente do homem do atributo pensamento, mas assim como em Deus os atributos não significam nenhuma divisão, assim podemos dizer que o corpo do homem não pode ser pensando alheio a mente e vice e versa. Deus é a causa do ser do homem, e só Nele existe.

O homem é dotado de corpo e alma, mas trata-se apenas de um indivíduo. Não há mente sem corpo, e não há consciência de corpo sem mente. E nessa relação mora a limitação do homem, pois a mente conhece pelo afeto, e à medida que conhece, imagina. É do desconhecimento do corpo que a mente dá a si mesmo significados imaginários. Por exemplo, pensemos na liberdade. O homem imagina-se livre por desconhecer as causas que determinam suas ações. Desconhece a vontade do corpo, mutila pela moral, nega pela religião e assim cria conceitos que não acompanham a realidade.

O homem é singular. Com isso sabe-se que não existe um homem universal, mas existe o homem eterno. Singularidades nos coloca em posições únicas, não podendo classificações nos determinar, porém sendo de Deus, nossa realização está Nele. O homem só pode ser feliz ou bem aventurado quando possui a mente de Deus, e na medida que tem a mente de Deus, mesmo sendo singular, ama toda outra singularidade, nunca se fazendo maior ou melhor que outra.

Se o homem, todos os homens são em Deus, não é da razão ou da fé o ódio, o desprezo, a inveja, a ira, e coisas semelhantes a essas.

Ivo Fernandes
20 de março de 2015



Nenhum comentário:

1 Coríntios – Uma síntese

A Certeza Deus é fiel (1.9) A Promessa Ele os conservará firmes até o fim, de modo que sereis irrepreensíveis no Dia de no...